Debate sobre o filme "Tempos Modernos"

Objetivos

- Debater as características do trabalho capitalista;

- Debater a função da tecnologia capitalista e suas implicações para a autogestão.

 

Duração

2h30min

 

Material Necessário

– aparelho de DVD;
– vídeo “Tempos Modernos” (87 minutos);

 

Introdução

O filme em questão é um clássico, não apenas do cinema, mas também de trabalhos de formação. Isso porque, ele traz elementos para o debate sobre o trabalho e a tecnologia no modo capitalista de produção com uma linguagem acessível aos(às) trabalhadores(as). Ler um texto sobre o mundo do trabalho, por exemplo, poderia ser interessante para debater o mesmo assunto. Porém, o filme possibilita um reconhecimento do(a) trabalhador(a) com as atividades realizadas pelo personagem principal e, com isso, facilita o debate proposto.

 

Descrição/roteiro da atividade

Etapa 1 – Exibição de “Tempos Modernos”.

Passar trechos do filme “Tempos Modernos”. O ideal é passar o filme todo, mas caso os(a)s trabalhadores(as) estejam sem tempo, passar os trechos que mostram o personagem Carlitos trabalhando na fábrica, na prisão e andando desempregado nas ruas, até o momento em que conhece a mocinha, também pobre e desempregada.

Etapa 2 – Debate.

Fazer o debate a partir das primeiras cenas do filme na fábrica. Levantar as questões: “Como o funcionário é tratado na fábrica? Ele tem consciência sobre o que está produzindo? O patrão (presidente da fábrica) possui qual posição em relação aos funcionários? Quando Carlitos fica louco e acaba entrando nas engrenagens da fábrica, o que isso representa? Quais são as características da tecnologia (máquinas, ferramentas) utilizadas? Quem decide a maneira (e o tempo) como o trabalho é realizado?”. Para esse debate, diversas questões podem ser levantadas de acordo com a realidade do empreendimento.

Etapa 3 – A produção do empreendimento.

A equipe de formação deve propor um debate mais específico sobre a produção no empreendimento: “Como as questões mostradas pelo filme estão presentes nessa realidade? Quem decide como o trabalho é organizado? Quais tecnologias (máquinas, equipamentos) são utilizadas? Algum(a) trabalhador(a) se sente como o Carlitos? O que pode ser feito para mudar essa situação?”.

 

Encerramento

Esta atividade deve ser vista como uma atividade de sensibilização para as questões relativas à organização da produção e à tecnologia. Nem sempre as tecnologias utilizadas são adequadas a um empreendimento autogerido. Por isso, trazer esse debate à tona pode ser um instrumento importante para o fortalecimento da autogestão nos empreendimentos.

Após essa atividade de sensibilização, recomendamos que o processo produtivo seja trabalhado em outras atividades no processo de incubação e que a equipe, junto com os(as) trabalhadores(as), busquem alternativas adequadas ao empreendimento incubado tanto em relação à organização da produção quanto às tecnologias utilizadas.