Dinâmica da teia

Objetivos

Debater a importância da união do grupo e avaliar os pontos fracos do empreendimento.

 

Duração

30 minutos

 

Material Necessário

– novelo de lã;
– símbolo do empreendimento.

 

Introdução

A dinâmica do novelo de lã serve para debater a importância da rede e como todos(as) dependem um do outro, cooperam entre si para sustentar o empreendimento. Também funciona como atividade de "aquecimento" no início de oficinas mais complexas (basta retirar a pergunta-problema e fazer a atividade somente com a fala dos nomes e características pessoais).

 

Descrição/roteiro da atividade

Em um primeiro momento, explica-se a atividade e, em seguida, o(a) formador(a) propõe a pergunta-problema que permeia o porquê da oficina.

O grupo está sentado em círculo. Uma pessoa tem um novelo de lã, segura uma ponta e lança o novelo para outra pessoa, aleatoriamente, dependendo de sua escolha. A pessoa que lançou o novelo diz o nome e alguma característica do colega para quem lançou e responde a pergunta-problema. Cada um responde e passa o novelo. E, assim, sucessivamente. No final, haverá uma rede unindo todos(as) os(as) integrantes do grupo. Então, deve-se colocar o símbolo do empreendimento no centro (placa com nome ou símbolo), de forma que seja sustentado pela rede. Conversar sobre o que une o grupo.

Esse momento pode ser registrado com uma foto da rede que sustenta o grupo e o(a) formador(a) pode trabalhar com a imagem em um momento posterior.

 

Encerramento

Além das respostas, outro produto final será a teia representativa daquele grupo. É possível avaliar a forma e composição da teia buscando uma avaliação sobre a estrutura que compõe o grupo. Por exemplo: em um grupo com problemas de coesão, a teia pode ficar com grandes buracos na sua estrutura, pela disposição das pessoas durante o exercício e/ou para quem estas pessoas jogaram o novelo de lã, facilitando, assim, identificar problemas de coesão no grupo.